PROJETO CENTROS DE AÇÕES JUVENIS

O projeto Centros de Ações Juvenis é uma ação educativa que pretende constituir espaços de articulação e interações das iniciativas de trezentos jovens moradores nos distritos que compõem as Subprefeituras de Ermelino Matarazzo, Itaquera e São Miguel Paulista. Os beneficiários do projeto são jovens do Programa Social Bolsa Trabalho, em número de cem por distrito.

Está sendo ofertado, ao conjunto de beneficiários, um circuito de atividades de formação dialogada propiciando situações e meios para que se constituam como atores políticos entre seus iguais e diferentes, e frente ao Estado. A ação juvenil é entendida como a que parte dos próprios jovens, mobilizados por suas necessidades objetivas e subjetivas; elaborando estratégias de satisfação daquelas necessidades, pressupõe-se que, por serem sociais, estas demandam a combinação de iniciativa individual, ações coletivas mobilizadoras de outros jovens e subsídios de formação em habilidades específicas, principalmente em métodos de pesquisa, planejamento e elaboração de projetos e utilização de novas mídias. Ao final dos jovens serão certificados como em Agentes de Gestão Participativa Local e Multiplicadores em Utilização de Novas Mídias.

O projeto é resultante do Termo de Cooperação entre a FIAT Automóveis e a Prefeitura do Município de São Paulo, através das Secretarias Municipais de Educação, Transporte e Desenvolvimento Trabalho e Solidariedade/Programa Bolsa Trabalho. Sua execução será feita pela equipe da LaFabbrica do Brasil que está mobilizando o apoio de uma rede articulada de parceiros governamentais e da sociedade civil. Cada parceiro, oferta de suas capacidades e recursos institucionais para o fortalecimento das iniciativas operadas pelos jovens, de modo que estes possam criar e autogerir os Centros de Ações Juvenis. A FIAT Automóveis, disponibilizou, através do programa Você Apita, os recursos financeiros para a Fase 1 deste projeto (módulo básico e habilidade específica em Pesquisas Participativas) e a UNESCO está financiando os recursos para as Fases 2 e 3 e, finalmente, serão captados recursos com outros parceiros empresariais, especialmente a FIAT Automóveis para a Fase 4.

OBJETIVO DO PROJETO
Criar condições para que os jovens moradores dos distritos sob jurisdição das Subprefeituras de Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista e Itaquera, beneficiários do Programa Bolsa Trabalho, possam constituir-se como atores políticos, isto é, possam expressar suas necessidades objetivas e subjetivas, desencadeando estratégias para satisfação destas.

Indicadores Verificáveis:
a) participação de 20% dos jovens de cada distrito nas definições sobre serviços públicos; b) 70% dos jovens envolvidos no projeto têm alto grau de satisfação em relação a ofertas de serviços autogeridos; c) 70% dos jovens envolvidos no projeto participam de projetos de intervenção.

Nº de beneficiários:
300 bolsistas.

METODOLOGIA DO PROJETO
O projeto Centros de Ações Juvenis está orientado pela premissa de que a realização do conjunto de atividades de curto prazo, previstas na primeira fase do projeto, resultará em condições necessárias para que os jovens possam formular melhor a análise da situação à qual estão expostos e de como se sentem diante dela, permitindo a identificação de questões emergenciais e questões essenciais que possam ser objeto de suas intervenções organizadas. A consecução dos resultados de médio prazo (Fase 3 do projeto), através das atividades de efetiva ação juvenil organizada nos distritos das Subprefeituras de Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista e Itaquera, poderá resultar na constituição de laços de compromisso entre os jovens e em sua materialização através de Centros de Ações Juvenis (Fase 4 do projeto); tais espaços constituem uma referência importante para a ação dos jovens como atores políticos que criam suas agendas e dialogam com outros atores sociais, e com o Estado, para formulação de ações políticas que dêem conta daquelas. Por fim, este ambiente de efetiva participação juvenil no cenário local contribui para animar o processo da democracia participativa na Cidade de São Paulo, pois pode inspirar outras iniciativas em novos territórios. A estratégia de capacitação básica em habilidades específicas dar-se-á por oficinas temáticas modulares que consideram a dinâmica do interesse do grupo de beneficiários e estão organizadas nos eixos gestão e novas mídias, (respectivamente Fase 2 e 3 do projeto). As oficinas de gestão compreendem conhecimentos específicos em Produção de Pesquisa, Planejamento Estratégico e Organização de Eventos. As oficinas de novas mídias compreendem laboratórios de Mídia Tática, onde mídias baratas do tipo “faça-você-mesmo”, amplificadas na era da revolução tecnológica, permitem o desenvolvimento e aprimoramento da produção independente individual e/ou coletiva, destacando-se como produção autônoma e elaborada de forma criativa. A graduação do processo de capacitação básica nas 3 fases iniciais do projeto é importante para que os jovens possam ampliar a capacidade e conhecimento sobre as atividades subseqüentes, podendo interferir na execução, propondo novas atividades ou suprimindo as previstas. O projeto conta com uma equipe de seis educadores responsáveis pelo Módulo Básico e pela Oficina de Pesquisas Participativas; Os educadores irão progressivamente, assumindo a função de assessores dos jovens e os acompanharão nas outras oficinas específicas e no processo de elaboração de estratégias de ação e na mobilização da rede juvenil entre as subprefeituras. As oficinas de novas mídias terão a assessoria específica de uma produtora de conteúdos que acompanhará os jovens e seus monitores nos produtos de certificação de cada habilidade desenvolvida.

FASE 1:
- Formação Cidadã
- Oficina de Pesquisas Participativas (eixo: gestão)

FASE 2:
- Oficina de Introdução ao Planejamento Estratégico e Elaboração de Projetos (eixo: gestão)
- Oficina de Organização de Eventos (eixo: gestão)

FASE 3:
- Implantação dos laboratórios de mídias
- Laboratório de mídia tática: Autolabs (eixo:novas mídias)

FASE 4:
- Costituição da Rede de Ações Juvenis
- Implantação dos Centros de Ações Juvenis