“Formação cidadã, Capacitação Ocupacional e Aprendizagem em Atividades de Utilidade Coletiva no Município de São Paulo” - UNESCO-PMSP/SDTS

Tem por objeto atuar sobre as condições de reprodução da exclusão social no município de São Paulo, por intermédio da definição de uma nova metodologia e de sua difusão massiva na formação cidadã, capacitação ocupacional e aprendizagem em atividades de utilidade coletiva nas comunidades mais pobres.


Organizações Envolvidas:

  • Secretaria do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade da Prefeitura do Município de São Paulo - responsável pela execução do Projeto
  • Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Escritório no Brasil - Assistência Técnica ao projeto e gestão dos recursos
  • Governo Federal - Intermedia e autoriza a cooperação entre PMSP e Unesco

Foco dos Projetos de Formação:
De maneira mais específica, tem por objetivo gerar condições favoráveis à ampliação: da cidadania (aprender para ser); da convivência comunitária (aprender para conviver); da transição do sistema escolar para o mundo do trabalho (aprender para conhecer); da reinserção no mundo do trabalho (aprender para fazer).

Os cursos de capacitação ocupacional e comunitários, previstos no módulo específico do Projeto Unesco, devem proporcionar aos beneficiários dos programas sociais da Prefeitura Municipal de São Paulo a aquisição ou o aperfeiçoamento de habilidades ocupacionais, que levem ao exercício de atividades geradoras de renda, além das atividades comunitárias, rompendo, ou pelo menos atenuando, a condição de vulnerabilidade social em que os beneficiários se encontram.

Integrado aos programas sociais, o Projeto propicia, por meio do módulo específico, alternativas concretas de acesso a um novo padrão de vida para os beneficiários dos programas sociais do município de São Paulo.


Estratégias de Continuidade para os Beneficiários dos Programas Sociais
São várias as possibilidades de articulação de capacitação com a geração de renda, postas à disposição dos beneficiários da Prefeitura Municipal de São Paulo. Trabalhadores capacitados para exercer ocupações geradoras de renda poderão, por exemplo, encontrar no Programa Central de Crédito Popular São Paulo Confia linhas de microcrédito, que tornarão possível a concretização do empreendedorismo, seja no estabelecimento de pequenos negócios ou de cooperativas, ambos coordenados pelo Programa Oportunidade Solidária.

Detalhes sobre o Módulo Específico:
O Módulo Específico é antecipado pelo Módulo Básico de Formação Cidadã , e tem o objetivo de preparar os beneficiários dos programas sociais da Prefeitura de São Paulo para a inserção ou reinserção no mercado de trabalho aqui considerado em sua forma mais ampla e na perspectiva de geração de renda, bem como para o exercício de atividades comunitárias, voltadas para o bem comum

Importante: O principal objetivo do Módulo Específico é preparar o beneficiário para o exercício de uma ocupação ou atividade comunitária, por meio da aquisição ou aperfeiçoamento de habilidades específicas, isto é, do saber fazer próprio de uma ocupação ou atividade de utilidade coletiva. Isto requer definir um perfil ocupacional de saída, no qual são enumeradas as competências (saber, saber fazer e saber ser) que o beneficiário terá adquirido até o final do curso, e que lhe permitirão exercer uma ocupação, com possibilidades de inserção no mercado de trabalho ou visando outras alternativas de geração de renda.

Também é preciso observar que, apesar de o Módulo Específico se voltar principalmente para o desenvolvimento de habilidades específicas (competências do saber fazer), deve perseguir, igualmente, a aquisição de novos valores e o enriquecimento de outras habilidades (básicas e de gestão) e repousar, na medida do possível, em estratégias de ensino-aprendizagem significativas para os participantes.

Importante: Para cada curso de capacitação, seja para aprendizagem em atividades de utilidade coletiva seja para capacitação para o mercado de trabalho, deve ser apresentado um projeto. O projeto CAJU aparece aqui, nosso projeto é identificado como Lafabbrica e o perfil é Agente de Gestão Participativa e Multiplicação em Utilização de Novas Mídias.

Projeto CAJU: Agente de Gestão Participativa e Multiplicação em Utilização de Novas Mídias
Objetivo Geral do Projeto: Promover a cidadania ativa de jovens beneficiários do Programa Municipal Bolsa trabalho, através da organização de capacitação caracterizada como Aprendizagem em Atividades de Utilidade Coletiva em Agentes de Gestão Participativa Local e Multiplicação em Utilização de Novas Mídias.

Metodologia: A formação comunitária dar-se-á por oficinas temáticas modulares, que consideram a dinâmica do interesse do grupo de beneficiários e estão organizadas em dois eixos:1) Gestão e 2) Novas Mídias. As oficinas do eixo Gestão compreendem conhecimentos específicos em Planejamento Estratégico e Elaboração de Projetos, assim como em Organização de Eventos. As oficinas de Novas Mídias compreendem laboratórios de Mídia Tática, onde mídias baratas do tipo “faça-você-mesmo”, amplificadas na era da revolução tecnológica, permitem o desenvolvimento e aprimoramento da produção independente individual e/ou coletiva- destacando-se como produção autônoma e elaborada de forma criativa. O trabalho será desenvolvido através da combinação de atividades individualizadas e trabalhos em/com grupos, organizados em cada turma de beneficiários e orientados por objetivos e produtos, pertinentes a cada programa de trabalho.

GESTÃO DO PROCESSO DE FORMAÇÃO:
Coordenação Pedagógica Geral (Milton): Incumbida de acompanhar o trabalho cotidiano dos bolsistas, suas certificações e produzir indicadores de acompanhamento sistemático das aprendizagens geradas durante a execução do projeto, assim como, promover as adequações e correções metodológicas que se façam necessárias

Coordenação Pedagógica Novas Mídias (Giseli): Tem a tarefa de articular os núcleos de oficinas, sistematizar no site do projeto, através das produções do conjunto de beneficiários e supervisiona a certificação e registro de cada habilidade desenvolvida.

Assessoria Pedagógica (Clésio): Tem o objetivo de selecionar materiais de apoio para o trabalho com as peculiaridades do universo juvenil, assim como a assistência e audiência individualizada a oficineiros e beneficiários.

Organização das Oficinas em Novas Mídias
As oficinas que constituem o Autolab estão dispostas em quatro núcleos, distribuídos de forma cíclica entre os distritos. Os núcleos propostos são:

Núcleo de apoio: 1)Informática Livre para Mídia Independente;
Núcleo de mídia eletrônica: 2)Histórias Digitais; 3)Experimentação e Publicação Gráfica.
Núcleo de som: 4) Rádio Livre/Web Rádio; 5) Produção Sonora (MDB - Música Digital Brasileira)
Núcleo técnico: 6) Manutenção para Computadores Reciclados.

Habilidades a serem desenvolvidas em Novas mídias
Básicas: Reconhecer as mídias existentes e o seu potencial de aplicação; Reconhecer sua criatividade e percepção para a viabilizar produções;

Específicas
: Produzir seus projetos, criando mídias próprias e utilizando-se dos meios eletrônicos;

Atitudinais
: Acreditar no seu trabalho e manter postura de integração da comunidade ao meio midiático. Ser disponível para aprofundar conhecimentos de uma ramo de novas mídias orientado-se pelo conceito geral dos laboratórios;

Objetivos do Eixo
Desenvolver novas práticas, através da geração de aprendizagens, que sensibilizem os jovens à imagística visual, ao som e ao discurso, bem como quanto à estrutura narrativa e aos significados e efeitos de texto, do virtual ao real, aplicando o seu aprendizado em/na:

  • novas formas de trabalho e novas habilidades ocupacionais;
  • manejo das novas tecnologias, para seu entendimento e como ferramenta de transformação de mundos;
  • novas habilidades para interação cultural, artística e midiática (cibercultura );
  • criar novos espaços de participação política nos territórios objeto desta capacitação básica;
  • orientação de indivíduos ou grupos excluídos ou resistentes aos novos paradigmas levantados pela revolução tecnológica;
  • proposições úteis de utilização dos computadores nas comunidades e quais habilidades que de fato precisam ser dominadas para explorar o uso do computador e de tecnologia da informação;
  • participação e trabalho conjunto para trocar e apreender experiências (idéias, percepções, insights), coletivizando informações (processo de alfabetização crítica da mídia);
  • desenvolvimento da sensibilidade visual, sonora e discursiva, assim como as narrativas e significados e efeitos de texto.
  • desenvolvimento de novas habilidades ocupacionais de utilidade coletiva em ações sociais ou para o mercado de trabalho formal.


Avaliação das Habilidades em Novas mídias
A avaliação do perfil ocupacional será realizada através de registro da produção dos beneficiários, na conclusão de um produto de mídia resultante das oficinas, como se segue:

1. Clipping de Notícias;
2. Produção de site com as histórias publicadas
3. Fanzines/Imagens para site produzidos;
4. CD com o programa de rádio e produção musical, gravado;
5. Teste de manutenção da rede (operacionalidade de software e hardware). Elaboração de projeto próprio de rede conectando duas máquinas, partindo de equipamentos previamente disponíveis e operacionais. Esses equipamentos estarão em princípio completamente desmontados e desconfigurados. O processo de avaliação visa contextualizar em uma atividade totalmente prática os quesitos técnicos desenvolvidos em etapas anteriores da oficina.

Para o conjunto das oficinas a avaliação é determinada por dois sistemas on-line interativos. Para que eles funcionem é necessário que oficineiros e bolsistas participem na mesma proporção para contribuir na alimentação contínua dos sistemas propostos. Estes sistemas são: Rau-Tu e o Nou-Rau.

Além dos sistemas interativos é proposto um debate , para cada núcleo aplicado nos distritos, pautado nas dúvidas e dificuldades levantadas pelo Rau-Tu.

O Rau-Tu possibilita que orientadores possam responder dúvidas e dificuldades questionadas por visitantes do website. O sistema Nou-Rau tem por objetivo implementar um sistema on-line para arquivamento e indexação de documentos (apostilas, tutoriais, textos de referência), provendo acesso controlado e mecanismos para busca.

Ambos os sistemas foram desenvolvidos pelo Instituto Vale do Futuro em parceria com o Centro de Computação da Unicamp. O uso é livre e gratuito, sendo distribuído sob a licença GPL2 .


Produtos do Projeto de Formação

  • 300 jovens capacitados e certificados nas oficinas propostas
  • Sistemas interativos (wiki, blogs) e avaliativos (Nou-Rau, Rau-Tu), operando e disponibilizados publicamente
  • O website do projeto elaborado e no ar com informações gerais sobre o projeto e de todas instituições envolvidas (parceiras) no processo, assim como os sistemas colaborativos on-line disponíveis com os processos avaliativos, registros e produções de cada oficina (apostilas, tutoriais, dúvidas freqüentes e respostas).